30 de nov de 2010

DIARREIA

A DIARREIA

A diarréia é um aumento no teor hídrico da porção fecal dos excrementos. A área pericloacal, a área que circunda o ânus, fica freqüentemente suja com fe¬zes acumuladas nas penas e na pele. As fezes podem conter bolhas, sangue ou muco e podem ficar fétidas. Em muitos casos, o proprietário da ave acredita que a ave apresenta uma diarréia quando na verdade apresenta uma poliúria (um au¬mento na urina nos excrementos).

Diagnósticos Diferenciais para• Diarréia

1. Infecciosos

a) Bacterianos: bactérias Gram-negativas (Borrelia, Campylobacter, Citrobacter, Escherichia coli, Pasteurella, Salmonella, Yersinia, outras), bactérias Gram-positi¬vas (Clostridium, megabactérias, Mycobacterium, Streptococcus, outras).

b) Clamidiais: Chlamydia psittaci.

c) Micoplasmáticos: Mycoplasma.

d) Virais: adenovirose, astrovirose, calicivirose, coronavirose, enterite viral dos patos, enterovirose, hepatite com corpúsculos de inclusão dos pom¬bos (herpesvirose), influenza, doença de Marek, ortovirose, doença de Pacheco, parvovirose, poliomavirose, paramixoviroses 1, 3 e 5 (incluindo a doença de Newcastle) , OBPP, reovirose, rotavirose, doença causada por um agente semelhante a um togavírus, retrovirose (grupo leucosel sarcoma).

e) Fúngicos: Candida.

f) Parasitários: ascarídeos, Atoxoplasma, Capillaria, coccídios, Cochlosoma, Cryptosporidium, fascíolas, Giardia, Hexamita, Histomonas, Microsporum, Sarcocystis, solitárias, Toxoplasma, Trichomonas.

2. Metabólicos: hepatopatias. (Iipidose, hepatite), nefropatias, pancreatite, in¬suficiência pancreática.

3. Nutricionais: alteração dietética, malnutrição crônica, alimentos com baixo teor em fibras ou alto em gor¬duras, teor hídrico alto na dieta (fru¬tas, legumes e verduras).

4. Tóxicos: carbamatos, chocolate, colecalciferol, chumbo, nicotina, nitratos, organofosforados, sal, xampus, zinco.

5. Físicos: obstrução gastrointestinal, corpo estranho, hérnia abdominal, fecálitos, impactação com areia, pos¬tura de ovos iminente, atravessamento de oval peritonite.

6. Comportamentais: estresse.

7. Neoplásicos: papiloma cloacal.

8. Latrogênicos: antibióticos.

9. Não classificados: síndrome hemorrágica das ararinhas.

Sinais

As causas comuns de diarréia nos psitaciformes incluem clamidiose, ente ri te bacteriana, toxicose por chumbo ou zinco, ascarídeos e hepatopatias e, no caso das cacatuas e dos papagaios cinzen¬tos africanos importados, as fascíolas. A doença de Pacheco, poliomavirose, reovirose e candidíase também constituem causas razoavel¬mente comuns nos psitaciformes. Os canários e os passeriformes apresen¬tam comumente diarréia como resul¬tado de enterite bacteriana ou de coccidiose. A diarréia nos mainás e nos tucanos resulta comumente de hemocromatose, enterite bacteriana ou coccidiose. Os coccídios constitu¬em uma causa importante de diarréia nos pombos e nas aves de quintal.

As causas comuns de diarréia em aves jovens incluem enterite bacteriana, candidíase, poliomavirose e corpos estranhos gastrointestinais. Em geral, as aves jovens exibem sinais de infecção mais severos no caso de doenças parasitárias e virais.

As aves isoladas e as de coleções fechadas ficam comumente doentes devido a enterite bacteriana, toxicoses, hepatopatias, doenças nutricionais, neoplasias, candidíase e corpos estra¬nhos. Também se observam doenças bacterianas e virais crônicas (por exemplo, clamidiose, micobacteriose) e doenças com estados portadores.

As aves recém-expostas a outras aves ficam comumente doentes como resultado de doenças infecciosas, incluindo doenças bacterianas, virais e parasitárias. Isto resulta de um estresse e de uma exposição a uma doença infecciosa. As enfermidades que ocorrem em aves isoladas tam¬bém ocorrem em situações de grupo.

As más técnicas de manejo, tais como a falta de procedimentos de qua¬rentena, a compra de aves a partir de fon¬tes não familiarizadas e a má higiene, aumentam o alastramento das doenças infecciosas. As dietas deficientes podem aumentar a suscetibilidade a doenças.

Suspeitam-se de etiologias infec¬ciosas e tóxicas quando muitas aves são afetadas.

A anamnese dietética importan¬te para uma ave com diarréia inclui o tipo da dieta, seu frescor. As dietas com baixo teor em fibras, os alimentos ricos em gorduras e as dietas com um teor hídrico alto, por exemplo, abundância de frutas, legumes e ver¬duras, resultarão em fezes líquidas. O acesso irrestrito a areia pode resultar em uma impactação com areia. Os ali¬mentos embolorados ou anteriormen¬te afetados podem conter micotoxinas que podem causar hepatopatias. As di¬etasricas em gorduras (por exemplo, rações de sementes) e as dietas não balanceadas (deficientes em biotina, colina e metionina) podem levar a uma lipidose hepática.

Os fatores ambientais importan¬tes incluem o acesso a toxinas poten¬ciais, higiene e a exposição a aves sil¬vestres ou a vetores patológicos.

Porém em caso de diarréia, pro¬cure assistência veterinária, especi¬alizada em Aves, para um diagnóstico eficaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário