9 de out de 2010

Sementes

Eis as várias sementes que podem ser oferecidas aos periquitos. Tenha em atenção que o excesso de algumas das sementes abaixo indicadas pode ser prejudicial ás aves.

ALPISTA
Componente principal da maioria das misturas. Pertence à família das Gramináceas. O tamanho e aspecto dependem do seu país de origem, onde é considerada uma erva daninha.









AVEIA DESCASCADA
Quantidades elevadas podem levar à adiposidade.










CÂNHAMO
Sementes da planta Cannabis. Contém proteínas de alta qualidade. Estimula o ardor sexual (ATENÇÃO: em quantidades elevadas podem tornar-se demasiado excitados).











LINHAÇA
Sementes de linho. De cor escura ou clara. Contém um teor elevado de ácido gordo omega -3, essencial para a formação da plumagem. Melhora a digestão por via das suas características mucíparas.











NIGER
É uma das poucas sementes que tem um óptimo equilíbrio cálcio/fósforo.










MILHO ALVO AMARELO
O milho alvo mais corrente. É composto, como a maior parte das sementes desta família, por hidratos de carbono.










MILHO ALVO BRANCO
Estas sementes são menos duras que as outras da sua família pelo que são muito bem aceites pelas crias.










MILHO ALVO VERMELHO
Sementes geralmente mais duras que as outras deste grupo. A sua cor torna as misturas mais atraentes.










MILHO ALVO JAPONÊS
O milho alvo mais rico em proteínas. Aumenta a qualidade de qualquer mistura.












PAINÇO AMARELO
Um tipo de milho alvo de grão mais pequeno e por isso ideal para misturas de cria. Existem muitas sub-famílias desta semente.










CARTAMO
Apesar da sua semelhança em forma e composição com o girassol, pertence a uma família de plantas completamente diferente, a dos cardos.









O periquito

O periquito foi trazido para a Europa pela primeira vez pelo explorador e naturalista John Gould em 1840, tornando-se imediatamente uma ave muito popular. De facto, quarenta anos mais tarde os estabelecimentos comerciais de criação, que possuíam mais de 100 mil exemplares, procuravam satisfazer uma procura cada vez maior no continente europeu. As mutações de cor começaram a surgir nos finais do século XIX, aumentando a beleza dos periquitos; as novas cores constituíam uma novidade e representavam lucros financeiros consideráveis para os criadores que tinham a sorte de conseguir criar estas aves. As ex-posições abertas ao público, aliadas à criação do Budgerigar Club (designação que foi alterada mais tarde para Budgerigar Society) em 1925, na Grã-Bretanha, chamaram a atenção de uma camada mais vasta da população para estas aves, cuja popularidade depressa ultrapassou a dos canários. O periquito é, actualmente, o pássaro doméstico mais comum em todo o mundo, existindo milhões de exemplares como aves de estimação, de aviário e de exposição.

Os periquitos são pássaros que se adaptam com facilidade a qualquer meio; o seu habitat natural são as terras áridas e geralmente inóspitas da Austrália. A criação destas aves é fácil, visto serem pouco exigentes em termos de alimentação, mesmo durante o período de reprodução. Ao contrário do que sucede com muitos outros membros da família dos Psitacídeos, estas aves não são barulhentas, não deixando, porém, de ser capazes de reproduzir os sons da voz humana. A sua boa disposição e docilidade natural despertam o carinho das pessoas de todas as idades. Embora possam infligir uma bicada dolorosa se forem manuseados sem o devido cuidado, os periquitos podem ser facilmente chamados à atenção sempre que for necessário e não constituem perigo para as crianças. Além disso, e ao contrário do que sucede com alguns periquitos da Austrália, adaptam-se bem à vida numa gaiola e podem viver oito anos ou mais.

Quer esteja à procura de um pássaro doméstico ou a pensar em instalar um aviário no jardim, verificará que a criação de periquitos é um passatempo relaxante e gratificante. Até se pode dar o caso de decidir levar os seus periquitos às exposições, à medida que o seu interesse por estas aves for aumentando!

Propolis "antibiótico natural isento de efeitos colaterais"

A Propolis é um antibiótico natural isento de efeitos colaterais, como tal utilizo-a nos meus canários.

Existe na natureza uma resina que reveste os frutos de algumas plantas como o pinheiro, o salgueiro, a cerejeira, etc, que as abelhas recolhem e elaboram com as enzimas das suas secreções, a Propolis.

As propriedades terapêuticas da Propolis foram descobertas em tempos remotos. Já os antigos egípcios a utilizavam para cuidar do aparelho respiratório, de estados gripais, infecções de pele, cicatrização de feridas e outras infecções variadas.

Composição química:

• 50% de resinas e bálsamos: ácidos urânios, ácidos aromáticos, etc;

• 30% de gorduras e vitaminas: ácidos gordos, óleos essenciais, vitaminas do grupo B, vitamina C, vitamina E;

• 10% de polifenóis: flavonóides (Galantina);

• 5% de Pólen;

• 5% de Sais minerais: cálcio, cobre, ferro, bário, crómio, etc.

Parece que são os ácidos orgânicos e os polifenóis, contidos na Propolis, que desenvolvem, principalmente, uma dupla acção antibacteriana (bacteriológica e bactericida) que, tanto impede a multiplicação das bactérias como as mata.

Além da propriedade antibacteriana, tem uma outra propriedade que para nós criadores, é de extrema importância. É um antimicótico de largo espectro. Actua, sobretudo, contra a Cândida e Microporo, graças à presença dos polifenóis que bloqueiam o crescimento dos fungos. As abelhas que, segundo um instinto natural, reconhecem na Propolis esta função e utilizam-na para revestir as paredes dos casulos onde a abelha rainha põe seus ovos, como defesa ao ataque de fungos e bactérias.

Desenvolve uma acção imuno-estimulante que faz aumentar a resistência do organismo graças ao efeito dos flavonóides (galantina) e da vitamina C, os quais estimulam a síntese dos anticorpos e potencializam o sistema imunológico contra os agentes patogénicos.

Segundo as afirmações de fitoterapeutas de renome, a Propolis não tem efeitos colaterais e pode ser utilizada também por longos períodos e em doses mais elevadas.

A Propolis, devido às suas múltiplas acções e, por ser um antibiótico natural de largo espectro, pode ser usada na ornitologia sobretudo na prevenção de formas bacterianas intestinais que no período de incubação prejudicam os filhotes até o nascimento. Pode ser usada, também, nas doenças das vias respiratórias, nas dermatoses das patas que frequentemente provocam inflamação e rubor devidos aos erros alimentares, picadas de insectos e falta de higiene.

Onde encontrar a Propolis:

Para as nossas necessidades podemos utilizar a Propolis que aparece no comércio na forma de solução (gotas) e que é encontrada à venda nas ervanárias.

Modo de usar (posologia):

• 20 gotas em cada litro de água de beber no período de preparação às incubações por 15 dias consecutivos. A mesma dose durante 7 dias consecutivos após o nascimento dos filhotes;
• 30 gotas por litro de água de beber durante um período de 20 dias, no momento em que uma infecção for manifestada. É prudente neste caso intervir aos primeiros sintomas. Suspender durante 10 dias e repetir a administração por mais 10 dias;
• para as restantes doenças cutâneas, algumas gotas duas vezes ao dia sobre as áreas afectadas.

Conclusões:

A própolis também pode ser utilizada junto com outros antibióticos sintéticos. Para quem não pretende renunciar aos antibióticos tradicionais, assim terminada a utilização deste, é conveniente prosseguir 10 dias com Propolis. Esta precaução tem o objectivo de minimizar a queda das defesas imunológicas provocadas pelo antibiótico sintético, redução esta que origina a reincidência da doença.

Aves obesa "Vinagre de Macã ou Cidra "

Vinagre de Maçã ou Cidra

O vinagre de sidra é um produto muito fácil de encontrar, qualquer super mercado ou mercearia têm.
E um produto natural. Muitas pessoas utilizam no tempero de saladas e outros alimentados.
Quanto a parte ornitológica.
O vinagre de sidra faz o mesmo efeito que a colina. Este conte uma substancia a qual se da o nome de “coilina”.
Já se sabe que os problemas hepáticos nas aves muitas vezes são provocados por excesso de gordura no fígado, a alteração da flora intestinal (parte que protege o estômago) normal, causa frequentemente infecções intestinais.
Quanto aos benefícios para as aves são vários.
Quando as aves estão demasiado gordas por norma costuma se comprar “colina” e fazer-se uma dieta de sementes.
Quase todas as sementes são ricas em gordura claro que não ceram todas as sementes, mas muitas são. As sementes ditas sementes pretas (cânhamo, nabo, níger, entre outras) são muito ricas em gordura. As aves mais gulosas se não se tiver algum cuidado acabaram por dar problemas. A ave deixa de comer todas as sementes e começa por fazer uma alimentação pouco adequada comendo só um ou dois tipos de alimentos, por norma sementes pretas.
Os primeiros sintomas visíveis a olho nu. São fadiga ao fazer pequenos voos, arfar em dias de muito calor, a ave parece muito forte, o que ate nos parece bem, pois a ave parece maior, dificuldades na criação (as copulas são falhadas) … etc.
A utilização do vinagre de sidra durante alguns períodos do ano vai resolver muitos dos problemas a que me referi entre outros.
O vinagre de sidra contem uma substancia “coilina” que é de grande consistência quando ingerida pelas aves e fixa-se nas paredes musculares internas do estômago da ave protegendo o e fazendo que este fique mais forte. Assim pode facilitar na digestão e eliminação das gorduras.
Isso pode conseguir-se com a administração de vinagre de sidra.

Modo como se deve utilizar.
Diluir uma colher cheia de sopa (10ml) por cada litro de água.
Repetir esta operação duas vezes por semana, nos outros dias água normal.

Como curiosidade. Há criadores que juntam o vinagre de sidra na água do banho das suas aves. A sua acidez tem propriedades que as aves apreciam. As plantas e frutos são utilizados na natureza por muitos animais selvagens como anticéptico para evitar muitas moléstias pragas.



PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS DO VINAGRE DE MAÇA


Há no vinagre de maçã natural mais de trinta elementos nutritivos fundamentais, mais de uma dúzia de sais minerais e enzimas essenciais e complexos multi-vitaminicos.Igualmente, encontra-se ferro, vitamina B12, ácido fólico ( bom no combate da anemia ) e elementos antioxidantes, combatem os radicais livres que produzem a decrepitude do corpo. Possui qualidades anti-sépticas (mata os micróbios infecciosos) e antibióticas ( contem bactérias inimigas dos microorganismos deletérios). O vinagre de maçã natural extrai todos os minerais da maçã e do açucar.
O vinagre de maçã natural é rico em sais de primeira importância para os processos bloquimicos do corpo, entre os quais o acido málico, que entre outras funções, faz parte do chamado "ciclo de krebs", que sintetiza um conjunto de reações bioquimicas responsaveis pela produção de energia no interior das células.Ele ajuda também na absorção dos nutrientes e, ao mesmo tempo, combate bactérias do aparelho digestivo; evita a obstipação, apontada como a principal causa de muitas doenças, pois o vinagre natural de maçã ajuda na iliminação de substancias tóxicas, produto da má alimentação e poluição ambiental , que se alojam no intestino e figado. Temos tambem a pectina que auxilia nos processos digestivos, reduzindo extraordinariamente o colesterol e outras gorduras densas.
O vinagre de maçã natural é altamente diurético, ajuda na iliminação do excesso de liquidos.
Possui qualidade antioxidante, antinflamatória e antibióticas excelentes. O vinagre de maçã natural controla o equilibrio do pH do sangue e da pele.
O vinagre de maçã natural tem propriedade muito parecida com a química do suco gastrico secretado pelo estomago, e por isso, capaz de matar bactérias nocivas a saúde, facilitando a digestão.
Uma das razões da vitalidade do vinagre de maçã é que ele associa minerais ao potassio: fósforo, cloro, sódio, magnésio, cálcio, enxofre, ferro, fluor, sílicio e traços de diversos outros. Alguns cientistas como o médico Pires Van Koek atribuem ao vinagre de maçã natural qualidades medicinais miraculosas para a saude. .