13 de ago de 2011

Princípios de Genética

Qualquer pessoa, logo que pense em fazer criação de canários, começa a tentar compreender algumas regras básicas para acasalamento destas aves.

Devo desde já adiantar que esta não é uma área muito fácil de entender visto a genética ser uma ciência bastante complexa e em evolução.
De qualquer forma, mesmo pequenos conhecimentos, são excelentes para a criação de canários.
Para começar, penso que será benéfico clarificar alguns termos utilizados:
Gene: factor de transmissão de caracteres hereditários constituindo uma unidade independente.
Genótipo: totalidade de genes, composição hereditária de um individuo através de herança paterna e materna.
Fenótipo: aspecto determinado pelo genótipo e por modificações eventuais (por exemplo, derivadas de condições ambientais).
Carácter hereditário: qualquer característica de um serviço susceptível de ser transmitido a sua descendência.

A herança genética, genótipo, de um individuo já se encontra no ovo. O Óvulo é que tem a herança genética da mãe, o Espermatozóide tem a herança genética do pai, e da união destes é que resulta o OVO.
Heterozigotia é quando os genes do pai e da mãe são diferentes.

Num caso de heterozigotia o filho, apresenta, ou o carácter do pai, ou o carácter da mãe, ou apresenta uma situação nova resultante de combinação dos genes do pai e da mãe.

O ser dominante ou recessivo,na maioria das situações,nada tem a haver com qual dos progenitores é que tem a caracteristica, e não é por ser do pai, que tem o nome de dominante...

Dizemos ainda que esse filhote é portador do carácter recessivo da mãe, porque o tem no seu genótipo, mas não se manifesta.
Se o que surge e uma mistura dos dois caracteres (do pai, da mãe) dizemos que não há predominância.

Por vezes, a informação que um gene contem altera-se, passando a transmitir uma informação diferente dando-se o que se chama uma mutação aberração cromossómica ou alteração genética.
Estes acidentes genéticos, tais como alteração, eliminação, duplicação, trissomia de par ”crossing-over” são bastante complexos não cabendo tais explicações no âmbito deste pequeno texto.

O ”crossing-over” permite obter canários Isabel cruzando-se canários canelas com Ágatas.

O sexo dos canários é também determinado pela combinação de genes.

Desta forma, talvez seja possível entender-se os caracteres ligados ao sexo.
O macho pode ser Puro Portador ou Normal e a fêmea pode ser Pura ou Normal.
Nem todos os caracteres são ligados ao sexo.
Chama-se factor letal, aqueles caracteres que quando se apresentam em homozigotia (igual no macho e nas fêmeas) conduzem a morte do embrião.
Estão nesse caso duas situações muito importantes:
– Caráter Branco-Dominante;
– Caráter Intenso.

Segue-se uma lista de factores dominante e recessivo:
Dominante / Recessivo
Oxidação / Diluição
Não Pastel / Pastel
Não Opal / Opala
Não Ino / Ino
Não Satiné / Satiné
Nao Marfim / Marfim
Não Branco / Branco
Intenso / Recessivo

Eumelanina Negra / Eumelanina Castanha
Negros Castanhos / Castanhos
Negros Castanhos / Ágatas
Negros Castanhos / Isabel
Ágatas / Isabel
Castanhos / Isabel

Factores onde não se manifesta qualquer dominância
Presença de refracção / Ausência de refracção
Presença de melanina / Ausência de melanina
Factor vermelho / Factor Amarelo

Caracteres não ligados ao sexo:
O factor que determina a presença da melanina; o factor Ino; o factor de refracção; o branco dominante; o branco recessivo; o factor opala; o factor intenso: o factor amarelo e o vermelho.

Caracteres ligado ao sexo:
O factor que determina a presença de eumelanina negra: o factor determinante da diluição (Ágata Isabel); o factor determinante do efeito pastel; o factor marfim; o efeito Satiné.

Nenhum comentário:

Postar um comentário