30 de jun de 2011

Poligamia na criação de canários



A prática da poligamia na criação de canários vem de longa data, sendo raro
encontrar hoje um criador que não a tenha praticado.
Como a grande maioria das técnicas de manejo, ela apresenta vantagens e
desvantagens.
VANTAGENS: QUALIDADE - PADRONIZAÇÃO - LINHAGEM
Como principal vantagem podemos citar a melhoria na qualidade da prole.
É simples de explicar: se vamos fazer cinco casais de uma cor, vamos precisar de 5
fêmeas daquela cor. Mas não precisamos necessariamente usar 5 machos. Podemos
classificá-los e usar apenas 2 ou 3 melhores, o que caracteriza a poligamia.
Procedendo dessa forma vamos aumentar a chance de obter melhores filhotes.
Também obteremos maior pradonização da prole. A tendência é a de filhotes mais
homogêneos, melhorando significamente a possibilidade de formação de quartetos
para os concursos.
DESVANTAGENS: EXCESSIVA MANIPULAÇÃO
Como principal desvantagem, temos o aumento da manipulação dos pássaros
durante a criação. Será necessário circular o macho entre as gaiolas das fêmeas
durante o período de reprodução, e uma atenção maior para que casos de
infertilidade do macho sejam detectados o mais rapidamente possível. Falhas na
movimentação dos machos poderão ocasionar uma maior percentagem de ovos não
fertilizados.
MANIPULAÇÃO: BIGAMIA - TRIGAMIA - POLIGAMIA
A maior manipulação resulta da necessidade de trocar diariamente ( uma ou mais
vezes ) o macho de gaiola. Em casos de poligamia, há necessidade de maior
conhecimento por parte do criador para detectar quais as fêmeas estão no cio,
acasalando-as somente neste período. Tão logo se complete a postura, pode-se
retirar o macho, que se ocupará de outra fêmea.
É evidente que há acréscimo no trabalho de manipulação, e maior necessidade de
presença do tratador no criadouro, principalmente quanto este processo é adotado
com gaiolas criadeiras convencionais.
EQUIPAMENTO : GAIOLAS TRIPLEX / POLIGAMIA
No caso da adoção das gaiolas triplex, próprias para o manejo de poligamia, a
manipulação se simplifica consideravelmente, garantindo o sucesso do processo.
As gaiolas triplex nada mais são do que gaiolas maiores que as criadeira comuns,
com três compartimentos internos, onde são acomodados duas ou mais fêmeas e um
macho.
Coloca-se à disposição dois ou mais ninhos, sempre nas extremidades das gaiolas, e
as fêmeas e o macho são soltos dentro da gaiola, sem as divisórias. O macho fica
disponível para a gala das duas ou mais fêmeas todo o tempo. Na grande maioria das
vezes, uma fêmea vai escolher um ninho e inicia a postura antes das outras e, tão
longe termine, é separada no seu compartimento. No espaço remanescente ficam o
macho com as outras fêmeas. Completada a postura da fêmea seguinte, o macho
pode permanecer separado no compartimento central ou até liberado para outro
acasalamento.
Quando os filhotes atingem a idade própria, serão separados no compartimento do meio, recolocando-se o macho para o reinicio do processo de gala da Segunda postura.
Com os filhotes das fêmeas separadas no meio, teremos duas fêmeas a alimentá-los ao invés de uma só, o que é uma vantagem adicional do processo.
CONCLUSÃO: AS VANTAGENS COMPENSAM !
As gaiolas triplex proporcionam maior segurança e conforto no manejo dos processos
de poligamia, reduzindo a manipulação excessiva dos machos, principal desvantagem
da técnica. A utilização das gaiolas triplex reduz a quantidade de ovos brancos na
reprodução pela diminuição no manuseio dos machos. Reduz significamente o stress que esta movimentação causa as aves.
O resultado é o acréscimo da produtividade, aumentando-se a média de filhotes por casal, com todas as vantagens de acréscimo de qualidade, padronização e fixação de linhagens. As dimensões das gaiolas triplex também favorecem a melhor utilização dos espaços disponíveis, permitindo mais casais por metro quadrado de área disponível no canaril.

DICAS

01
Podemos utilizar o mesmo macho com duas fêmeas (bigamia) ou até mesmo mais fêmeas ( poligamia) . É um processo mais complexo , precisa de mais tempo e dedicação mas nos trás resultados interessantes .
Agora que já sabemos o que é bigamia / poligamia vamos a parte pratica .
Primeiro devemos determinar o material disponível , o ideal é utilizar uma gaiola com lateral removível , deixar 02 gaiolas acopladas deixando duas fêmeas , uma em cada extremidade , e o macho ao centro , ambos separados por divisória.
Cada fêmea terá o seu ninho , observe o comportamento de ambas , na hora que você observar que uma está pronta , solte o macho com ela . É fácil notarmos que a fêmea está pronta , ela geralmente terá confeccionado o seu ninho e quando o macho canta para ela se abaixa no poleiro batendo as asas pedindo gala , troca de alimentos pela grade também é um ótimo indicio .
O mais prudente é deixar o macho com a fêmea até pelo menos o terceiro ovo , ou se as duas fêmeas estiverem prontas juntas , deixe um período do dia com cada uma , alternando . Agora nem sempre temos a gaiola adequada , mas podemos improvisar passando o macho de gaiola em gaiola , o que pode estressar o canário macho no começo mas com o tempo ele se acostuma e até mesmo deixar ser capturado sabendo que irá se encontrar com uma outra parceira , esse procedimento é muito utilizado quando se utiliza um mesmo macho em mais de duas fêmeas ( poligamia ) .
Tem ainda um terceiro manejo no qual seria deixar as duas fêmeas juntas , colocar dois ninhos e adicionar o macho , mas esse procedimento e arriscado e difícil de se conciliar , pois é muito comum as fêmeas brigarem para disputar o ninho e brigarem também para proteger os filhotes . Mas quando as fêmeas se adaptam e se relacionam bem torna o manejo muito mais fácil pois não necessitamos manusear o macho e o mesmo pode auxiliar ambas as fêmeas na criação dos filhotes .
Ambos os manejos , ajudam na padronização dos filhotes , fato interessante nas formação de quartetos , ajuda na perpetuação do sangue de um reprodutor além da economia proporcionada , pois um macho pode muito bem substituir um dois ou até mesmo mais reprodutores . O maior inconveniente nesse manejo são o trato dos filhotes , pois em um casal convencional temos o macho e a fêmea a tratar dos filhotes , no caso da bigamia ou poligamia nem sempre teremos como disponibilizar o macho , geralmente ficando a lida da cria a cargo da fêmea .
Esse problema de criação dos filhotes pode ser solucionado com a utilização de ama seca

02
A POLIGAMIA MAIS TRABALHO, MAIS EFICIÊNCIA


Saiba que em seu 'habitat' o canário é por natureza, uma espécie monogama na mesma estação de cria.
Entretanto, a poligamia pode ser amplamente utilizada em cativeiro.
a poligamia, ou seja, a utilização de um macho com várias fêmeas, é um dos processos mais eficiênte em para obtenção de indivíduos consanguineos que, quando tecnicamente bem administrada passa a ser um procedimento que otimiza o seu plantel. Este procedimento permite que um macho seja acasalado com várias fêmeas durante a mesma estação de cria.
Porém, não é conveniente este exercício com mais de três fêmeas que seja em período simultâneo de postura, pois acima disto, o nível de fertilidade fica prejudicado.
No caso da utilização com três fêmeas simultâneas, o macho deverá ser trocado de gaiola pela manhã, à tarde e à noitinha.
Sempre que uma fêmea puser o terceiro ovo, o macho não precisará ser mais utilizado, já que os próximos dois ovos ja estarão fecundados.
É importante saber que no caso da utilização da poligamia ou bigamia o macho não trata os filhotes. O ideal é que as fêmeas também não os tratem. Neste caso as "amas-secas" serão de grande utilidade.
Logicamente, a opção pela poli ou bigamia, vai exigir de sua parte um maior tempo disponível.

Você poderá ter alguns problemas que facilmente serão resolvidos, desde que algumas providências sejam tomadas. Por exemplo: se o macho for mantido durante muitos dias com as mesma fêmea, pode acontecer que este se apaixone e não aceite a outra companheira. Quanto isto ocorrer, procure manter o macho separado da nova fêmea através da grade interna e tenha paciência.
Veja que, as vezes, o mesmo pode ocorrer com alguma fêmea. Neste caso o mesmo procedimento deve ser utilizado.


"trecho tirado do livro: Manejo, a eficiência na produção."

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário