11 de jul de 2011

Como julgar seus Canário

"...Para julgar canários é necessário seguir uma série de regras e critérios uniformes, para que não surjam da parte dos expositores dúvidas a respeito da correta atuação dos juízes..."
Fonte: Revista pássaros nro 06-1997


Como julgar seus Canário
Para julgar canários é necessário seguir uma série de regras e critérios uniformes, para que não surjam da parte dos expositores dúvidas a respeito da correta atuação dos juízes. O juiz deve apresentar-se ao julgamento perfeitamente descansado, e tomar como primeira providência a escolha de um local amplo, com luz natural e que ofereça tranqüilidade para o bom desempenho das suas funções. Os juízes são as maiores autoridades no julgamento e, como tais, terão condições para retirar do local expositores, diretores, ou qualquer pessoa que esteja pressionando ou perturbando o seu trabalho. 
Quando solicitado por algum expositor, a dar qualquer explicação, acerca do julgamento, os juizes, a seu critério, poderão ou não atender a essa solicitação. Nas fichas de julgamento deverão ser feitas anotações referentes aos pássaros de ótimas qualidades, mas que por qualquer defeito tenham sido desclassificados. 
Aos juizes é expressamente proibido, tecer comentários ou críticas a respeito do trabalho de seus colegas, o que poderá acarretar-lhes uma advertência ou punição. Ao juiz cabe chamar os pássaros pela ordem cronológica de nomenclatura, tendo o cuidado de verificar se todos os pássaros inscritos na sua respectiva cor, passaram pela mesa de julgamento. 
O juiz deverá colocar-se, sempre com o sol às suas costas, para evitar reflexos em seus olhos. 
Os pássaros que apresentem defeitos desclassificados, irão sendo retirados pelo juiz, até que restem apenas exemplares aparentemente perfeitos. 
Após essa operação será feita uma avaliação das qualidades desses pássaros, até que restem apenas 5 ou 6 pássaros na mesa, quando deverá ser feita a classificação de 10 ao 50 lugares. Se necessário, em caso de empate, deverá ser feita a pontuação dos exemplares. 
Um bom exemplar deve preencher os requisitos descritos, de uma forma perfeitamente balanceada ou harmônica. 
Dentre as principais características, o canário deve ter o bico curto e grosso, cabeça redonda, olhos redondos, vivos e centrados em relação à cabeça, pescoço cilíndrico e curto, em harmonia com a cabeça e o peito, que deverá ser arredondado, asas coladas ao corpo, devendo as pontas se juntar, porém sem se cruzarem; cauda proporcional ao tamanho, não devendo ser muito comprida, formando uma linha reta com o dorso e terminando em um M maiúsculo; as patas bem limpas e firmes, unhas e dedos sem defeito, se adaptando com firmeza ao poleiro. 
No julgamento de quartetos é imprescindível que os quatro pássaros estejam em perfeita harmonia, sem a qual não serão classificados, mesmo em se tratando de quatro magníficos exemplares, porém diferentes entre si. 
As cores dos canários se dividem em lipocromicas (linha clara) e melânicas (linha escura). 
Os lipocromicos são brancos, amarelos e vermelhos. As melaninas são negras (eumelanina) e canela ( feomelanina). Dentro das duas citadas categorias, existem os nevados, intensos e mosaicos. 
Os canários lipocromicos, Branco Dominante, amarelo, Branco Recessivo, Amarelo Marfim, Vermelhos e Vermelho Marfim têm como principais causas de desclassificação: manchas melânicas, negro ou marrom no bico, plumagem e patas. As manchas na plumagem deverão ser visíveis sem a necessidade de pegar o canário na mão. Bicos raspados, ou falta de penas, que são uma evidência de terem sido retiradas, por possuírem manchas negras ou canelas. 
Desclassificação dos melânicos: Azuis, Verdes, cobres, Ágatas,Canelas e Isabelinos. As principais causas de desclassificação são: presença de penas brancas em qualquer parte do corpo, falta de penas na cabeça, asas ou cauda, o que leva a crer que foram retiradas para ocultar penas ou manchas brancas. 
Causas gerais de desclassificação: amputações das unhas ou dedos, tumurações, verrugas, falta de penas na cabeça, asas e cauda, mais de um anel, canários muito quietos ou aparentemente doentes. 
O tamanho do exemplar deverá estar entre 13 a 15 cm. Pássaros pequenos ou excessivamente grandes sofrerão perda de pontuação. 
A plumagem deverá ser aderente ao corpo e sem falhas. Penas tortas, cauda aberta ou larga e plumagem com buracos são causas de menor pontuação. 
Elegância: o pássaro deverá ter uma postura tranqüila bonita sobre os poleiros. Perdem pontos aqueles que se apresentem muito ariscos, batem continuamente as asas, gordos demais, o que provoca a caída do peito, pernas muito abertas e má posição sobre o poleiro. 
Na forma, (que exerce `a primeira vista, grande influência sobre o juiz) são defeitos graves: cabeça fina ou achatada, bico comprido, dedos estirados, patas grandes, unhas tortas, peito largo ou caído, asas cruzadas ou caídas. 
Em apresentação perde pontos o pássaro sujo, mal preparado, com escamas nas patas e dedos, e bico sujo ou com rebarbas. 
Diminuição de pontos dos canários lipocromos (linha clara): Em se tratando do Branco Dominante, as incrustações amarelas acentuadas. 
No Branco Recessivo o lipocromo recebe sempre pontuação máxima. 
Nos vermelhos a diminuição de pontos é atribuída à má distribuição do lipocromo vermelho; schimel nos canários intensos, muita névoa nos nevados e excesso ou falta de branco ou vermelho, nas áreas índice dos mosaicos. 
Os canários melânicos têm como causa de perda de pontos, defeitos nas melaninas e no lipocromo, ou cor de fundo, a saber: 
No caso do Azul, Cobre e Verde, a má distribuição do lipocromo branco, vermelho ou amarelo. Incrustações amarelas muito fortes nas asas, cauda ou ombro dos Azuis. Há também diminuição de pontos em relação às melaninas, quando as unhas, bico e patas sejam claras, e grande concentração de canela no dorso e flancos, ou diluição melânica. 
Com relação aos Ágatas, (prateados, amarelos ou vermelhos) a má distribuição do lipocromo branco, amarelo ou vermelho provoca a perda de pontos, bem como incrustações amarelas acentuadas nos Ágatas Prateados. Quando as melaninas são mal distribuídas, com pouca diluição, muita melanina canela no dorso ou asas, unhas, pés e bico escuros, haverá diminuição de pontos. 
Os canelas (Prateados, Amarelos e Vermelhos) perderão pontos, quando se verificar uma má distribuição do lipocromo branco, amarelo ou vermelho, e fortes incrustações amarelas nas asas e encontros dos canelas prateados. Falta ou excesso de canela, má distribuição da melanina. Diluição da melanina, que o fará parecer um Isabelino. 
Os Isabelinos, (Prateados, Amarelos e Vermelhos) igualmente sofrerão perda de pontos, quando não for perfeita a distribuição da melanina, má distribuição do lipocromo branco, amarelo ou vermelho, e muita incrustação amarela nas asas e ombros dos prateados. 
Pouca diluição das melaninas, estrias nos flancos, excesso de marrom no dorso, cabeça ou peito, que o fará assemelhar-se a um Canela. 
Estas são as cores clássicas, e através de um perfeito domínio ou conhecimento de suas características próprias, poderemos facilmente identificar as cores novas, que tem como base todas as peculiaridades descritas neste artigo, juntando-se a elas os fatores superpostos, Pastel, Marfim, Opal, Satine e Feo, facilmente reconhecidos. Bem, mas isso é outra história, que fica para outra vez.

PARTE II
Como Julgar seus Canários
 
Neste artigo exporemos, com base no Manual de Julgamento da OBJO, os critérios necessários para se classificar e se pontuar um canário, esperando que este, ajude aos novos criadores a entenderem como devem proceder na escolha de seus canários para um concurso.
CRITÉRIO DE JULGAMENTO DA PLUMAGEM
Neste item o juiz tem a seu dispor o máximo de 15 pontos.
· Pássaros que apresentam uma plumagem completa, uniforme, lisa, aderente e sedosa. As penas devem se recobrir e se sobrepor. As asas e cauda serão completas e intactas. As asas deverão se tocar levemente sem cruzar, a cauda deverá ser fechada, formando um “M” no final. (exemplar MUITO BOM)
· Pássaros que apresentam apenas um dos defeitos penalizáveis. (exemplar BOM)
· Pássaros que apresentam mais de um dos defeitos penalizáveis (exemplar REGULAR)
· Pássaros que apresentam diversos defeitos penalizáveis. (exemplar FRACO)
DEFEITOS PENALIZÁVEIS
1. Plumagem muito ou pouco abundante, seca, desordenada ou muito curta.
2. Plumagem incompleta.
3. Rêmiges e retrizes desordenadas (penas desalinhadas, rabo aberto, asa quadrada).
4. Presença de penas não aderentes, após a linha dos olhos (chifres e/ou pestanas).
CRITÉRIO DE JULGAMENTO DO TAMANHO
Neste item o juiz poderá conceder ao pássaro o máximo de 10 pontos.
· O tamanho do canário está compreendido entre 13 e 15 cm. Porém, devido à impossibilidade de, em julgamento, se medir um pássaro, devemos utilizar o seguinte critério:
· Pássaros que não causem dúvidas e estejam dentro dos padrões. (exemplar MUITO BOM)
· Pássaros que possam causar dúvidas de estarem dentro dos padrões, porém apresentem boa proporção de formas.(exemplar BOM)
· Pássaros que, apesar de estarem a olhos vistos fora do padrão, apresentem equilíbrio de formas. (exemplar REGULAR)
· Pássaros excessivamente fora do padrão. (muito grande ou muito pequeno). (exemplar FRACO)
CRITÉRIO DE JULGAMENTO DA FORMA
Para este item o juiz tem a seu dispor 10 pontos.
Um bom exemplar deverá apresentar as seguintes características:
· Cabeça arredondada, harmónica, com bico curto e cónico. Olhos arredondados, brilhantes, dispostos numa linha imaginária, superior à linha média do bico.
· Pescoço ligeiramente curto e proporcional ao comprimento do corpo.
· Dorso largo e relativamente curto, formando um único e harmonioso bloco com as asas, que devem se apoiar natural e simetricamente sobre a base da cauda.
· Peito largo e arredondado, harmonioso com os demais segmentos.
· Tronco não deve ser muito pesado ou muito frágil, em harmonia com o pescoço e a cabeça, dando ao conjunto uma impressão de elegância e beleza.
· Cauda não deve ser muito longa ou muito curta, harmonizando-se com o comprimento do corpo. Não deve ser aberta em excesso.
· Membros inferiores robustos e sólidos, com dedos fortes e bem implantados, dando ao pássaro firmeza no poleiro.
DEFEITOS PENALIZÁVEIS
1. Cabeça achatada, pequena, grande ou pesada em relação ao corpo.
2. Bico fino, longo ou curvo.
3. Pescoço fino e longo ou muito curto, dando a impressão que a cabeça se fixa directamente no corpo.
4. Dorso proeminente ou escavado.
5. Peito achatado, saliente ou muito proeminente.
6. Tronco muito fino ou muito grosso, a ponto de tirar a elegância do canário.
7. Cauda aberta, em forma de cauda de andorinha.
8. Pernas muito longas, com coxas finas e descobertas ou muito curtas e escondidas na plumagem do abdómen.
9. Pássaros que apresentam visível mestiçagem com canários de porte.
10. Pássaros que apresentem, no máximo, um dos defeitos em proporção limitada. (exemplar MUITO BOM)
11. Pássaros que apresentem um dos defeitos de maneira evidente. (exemplar BOM)
12. Pássaros que apresentem dois a três defeitos em proporção limitada. (exemplar REGULAR)
13. Pássaros com mais de três defeitos. (exemplar FRACO)
CRITÉRIO DE JULGAMENTO DA PLUMAGEM
Neste item, o juiz tem à sua disposição 10 pontos.
· Entendemos por elegância a maneira como o pássaro se apresenta na hora do julgamento. Este item está directamente ligado ao anterior (forma), pois um pássaro com má forma dificilmente será elegante.
· Dizemos que um pássaro é elegante quando este apresentar: força, vivacidade e porte.
· O pássaro, quando em repouso, deve apresentar corpo e cauda em uma mesma linha, formando ângulo de cerca de 450 com o poleiro.
DEFEITOS PENALIZÁVEIS
1. Pássaros muito nervosos, selvagens ou apáticos, parados sobre o poleiro.
2. Pássaros que apresentem asas caídas ou excessivamente cruzadas. Cauda em desarmonia com o corpo (excessivamente curta ou comprida). Pássaros que se apresentem no poleiro deitados ou erguidos.
· Pássaros que não apresentem defeitos de maneira evidente. (exemplar MUITO BOM)
· Pássaros com um defeito. (exemplar BOM)
· Pássaros com dois defeitos. (exemplar REGULAR)
· Pássaros com vários defeitos. (exemplar FRACO)
CRITÉRIO DE JULGAMENTO DA APRESENTAÇÃO
Neste item o juiz poderá conceder até 5 pontos.
· Entendemos por apresentação o estado de saúde e limpeza do pássaro.
· O pássaro deve apresentar bico e penas totalmente limpos, patas sem lesões, crostas ou escamas, unhas com comprimento normal, saúde perfeita.
1. Pássaros em perfeitas condições de saúde e higiene. (exemplar MUITO BOM)
2. Pássaros que apresentam apenas um item negativo. (exemplar BOM)
3. Pássaros que apresentam dois itens negativos. (exemplar REGULAR)
4. Pássaros com vários itens negativos. (exemplar FRACO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário