1 de jul de 2011

Mutação Pastel

"Esta mutação surgiu em 1957, pelo facto de surgirem neste ano aves com um factor de diluição melanica a que lhe deram o nome de pastel. Esta nova mutação foi reconhecida mais tarde pela COM em Trevino (Itália).

De acordo com o standard, esta mutação constitui o segundo factor de diluição melanica (o primeiro é o que propicia o fenotipo ágata) e os seus efeitos são:

a) Redução de estrutura eumelanica;

b) Dispersão da feomelanina;

Esta mutação aparece nas seguintes séries:

a) Negro
b) Castanho
c) Ágata
d) Isabel
Lipocromo:

a) Branco recessivo
b) Branco dominante
c) Amarelo
d) Amarelo marfim
e) Vermelho
f) Vermelho marfim
Categoria:

a) Intenso
b) Nevado
c) Mosaico

Negro pastel: Nesta série o pastel provoca uma diluição que modifica a totalidade do desenho e transforma o negro em cinza antracite. Não pode haver descoloração das remiges nem rectrizes, as estrias devem ser diluídas, finas e curtas, as patas, unhas e bico devem ser uniformes, de uma só cor e o mais escuras possível.
Castanho pastel: A expressão da melanina castanha oxidada está ligeiramente reduzida em relação ao clássico, aparecendo um véu denso sobre a totalidade da plumagem. Haverá uma distribuição completa do castanho e em todos os casos o lipocromo está sempre visível, unicamente os intensos apresentam desenho. As patas, unhas e bico devem ser de uma só cor e em harmonia, com a cor da melanina.

Ágata pastel: O ágata pastel apresenta estrias finas, curtas e de cor cinza pérola, observando-se sobre as grandes penas uma zona periférica cinza pérola, conservando as suas características do desenho na cabeça e bigodes. As patas, unhas e bico devem ser de cor uniforme e clara, (cor de carne).

Isabel pastel: O Isabel pastel apresenta uma pigmentação sobre a plumagem de cor bege muito suave. A presença do factor óptico associado a esta diluição favorecerá um ligeiro desenho nos intensos e mosaicos. As patas, unhas e bico são de cor clara.
Asas cinzentas: O negro pastel “asa cinzenta” caracteriza-se por uma super diluição da parte média da pena com concentração de eumelanina negra localizado nas extremidades. As marcas claras de diluição situam-se nas remiges e rectrizes. As tectrizes apresentam-se com umas “lunulas”cinza pérola e as localizações negras em forma de grão nas extremidades. Sobre as remiges e rectrizes, a diluição da parte central e a concentração da eumelanina sobre as extremidades das penas, deixam aparecer um negro evidente associado a um cinza pérola. A extremidade negra das remiges (bordada com uma orla de um cm de máximo) será maior que nas recrtizes. As patas, unhas e bico devem ser de cor uniforme e o mais escuro possível.

Consequentemente a afectação sobre as séries negras clássicas (negro, castanhos e ágatas), implica claramente os seus fenotipos:

a) Uma considerável diminuição da feomelanina;
b) Uma evidente redução da eumelanina negra, dispersa por todo o manto, favorecendo uma melhor apreciação do lipocromo de fundo.

No que respeita ás séries castanhas e isabeis, o fénotipo será afectado por uma considerável redução da feomelanina, uma dispersão da eumelanina castanha, levando notavelmente quase ao desaparecimento das estrias dorsais e flancos no Isabel, e em menor medida no castanho."

Nenhum comentário:

Postar um comentário