5 de ago de 2011

ESTRUTURA DAS PENAS & ACASALAMENTO

ESTRUTURA DAS PENAS & ACASALAMENTO
Um dos fatores mais importantes no acasalamento entre canários, nem sempre levado
em consideração, é sua estrutura de penas. A não consideração deste item pode
ocasionar resultados insatisfatórios quanto à plumagem dos filhotes, e em casos mais
graves, contribuir para os indesejáveis quistos de penas. Para entender melhor como
tratar este problema durante o acasalamento, vamos discutir alguns aspectos
envolvidos com a plumagem dos canários. A estrutura de pena pode variar quanto à
forma, quanto à textura e quanto ao comprimento. Segundo estes aspectos, de uma
forma geral, classificamos as penas dos canários em:
Tectrizes, Rêmiges e Retrizes
• Tectrizes: são as plumas de cobertura. São fofas e recobrem todo o canário.
• Rêmiges: são as penas longas e mais duras das asas.
• Retrizes: são as penas também mais duras e longas formadoras da cauda.
O lipocromo se deposita sobre as tectrizes, e sua repartição define a categoria dos
canários. Sua distribuição nas penas é mostrada nos desenhos abaixo:
Annie Filleui em seu livro "MANUEL TECHNIQUE DES CANARIS COULEURS" classifica
as estruturas em 10 categorias, da mais curta (nr 1) para a mais longa (nr 10).
CATEGORIA DE PENAS QUANTO À ESTRUTURA
<= PENAS CURTAS - PENAS LONGAS =>
INTENSOS 1 3 6
NEVADOS 2 4 5 7 8 9
MOSAICOS 7 9 10
Categorias nr 1 e 3 => Canários INTENSOS normais
Categoria nr 2 => Canários NEVADOS de nevadismo CURTO
Categorias nr 4, 5 e 7 => Canários NEVADOS normais
Categoria nr 6 => Canários INTENSOS de pena LONGA
Categorias nr 8 e 9 => Canários NEVADOS de nevadismo e pena MUITO LONGA
Categoria nr 7, 9 e 10 => Canários MOSAICOS de pena LONGA
O acasalamento entre os canários deve sempre levar em conta a estrutura de penas,
procurando-se acasalar canários de penas LONGAS com canários de penas CURTAS,
tentando sempre compensar as estruturas, de modo a se obter como resultado do
acasalamento, filhotes com penas classificadas na escala intermediária, com plumagem
bem ajustada a seu corpo.
No caso de acasalamento entre canários INTENSOS e NEVADOS,recomendado pela
literatura técnica, a própria estrutura de penas dos canários INTENSOS e
NEVADOS leva ao ajustamento da plumagem.
Assim a plumagem dos filhotes resultantes tenderá naturalmente para o meio da escala.
Isto porque, de modo geral, os canários INTENSOS tem penaCURTA e
os NEVADOS tem pena LONGA.
Problemas acontecem quando estamos acasalando canários de
fundoBRANCO ou BRANCO DOMINANTE e MOSAICOS.
Nestas situações, grande parte dos criadores, especialmente os iniciantes, não levam
em conta a estrutura de penas, e o que é pior, tendem a acasalar os de penas mais
longas entre si. Como resultado, temos canários de empenação longa, fofos, com
defeitos causados por excesso de plumagem nos flancos e, o mais grave, com tendência
forte à formação de quistos. Nestes acasalamentos, quando a identificação não é fácil
como entre INTENSOS e NEVADOS, há necessidade de maior atenção.
Deve-se observar a plumagem dos pássaros buscando obter os pares certos,
equilibrando-se assim a plumagem dos filhotes que resultarão do casal.
A não consideração do equilíbrio entre as estruturas de penas é uma das grandes causas
da incidência de quistos entre canários BRANCOS,BRANCOS
DOMINANTES e MOSAICOS. Uma atenção especial no acasalamento destas cores,
certamente resultara em menor incidência deste problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário