5 de ago de 2011

PENA LONGA, PENA CURTA, NEVADO E INTENSO

PENA LONGA, PENA CURTA, NEVADO E INTENSO
Maurice Pomarede
Revista Canaricutura & Ornitologia
A maior parte dos criadores sabe que em relação aos cruzamentos, é necessário cruzar
pena longa x pena curta; Nevado e Intenso. E isto a fim de conservar na pena e na
plumagem, uma qualidade de média, muitas vezes a melhor.
Mas, o que significam estes termos e onde estão as diferenças? A diferença Nevado,
Intenso é a mais nítida. Ela aparece nitidamente nos canários de cor.
Concerne à coloração da pena, e, mais exatamente, das pequenas penas ou tetrizes. No
canário Intenso, as tetrizes são coloridas desde sua extremidade, enquanto que no
canário Nevado, a ponta não é colorida. Ela torna-se então branca e um canário Nevado
em seu peito, na cabeça, sua rabadilha (croupion) mais ou menos “empoado” de
branco.
No Intenso, pelo contrário, a plumagem é bem uniformemente colorida; de mais este
pássaro apresenta, muitas vezes, contornando os olhos, um traço sombreado, quase
negro, o “traço do olho” que está ausente no canário Nevado.
As grandes penas, Remiges das asas, Retrizes da cauda, são muitas vezes parecidas
nestes dois tipos, contudo, mais estreitas aparentemente, no Intenso.
Atribuem-se os caracteres Intenso e Nevado a dois alelos de um gene de coloração: No
(I) está o fator Intenso, o outro(i) está o fator Nevado. O maiúsculo diz que o Intenso é
dominante sobre o Nevado.
Se cruzarmos dois canários Nevados, teremos somente Nevados, enquanto que, se
cruzarmos Intenso x Intenso, teremos Nevados e Intensos.
Não há então, aparentemente canários dominando unicamente o fator Intenso Nevado.
Admita-se então que um canário Intenso pode-se escrever (Ii), enquanto num canário
Nevado escreve-se (ii). O fator (I) não podendo existir duplamente no exemplar,
dizemos que ele é mortal, no entanto, homozigoto (em duplo).
Na natureza, observa-se que em diversos pássaros, o Nevado é freqüente, sobretudo
nas fêmeas, mas, o Intenso existe igualmente, sobretudo os machos têm a plumagem
mais colorida que aquele das fêmeas. E pode acontecer que macho e fêmea sejam
Intensos.
Comparando-se as tetrizes de um canário Intenso e de um canário Nevado na mesma
variedade, observando no Nevado a pena mais densa, mais ramificada.
As comparações com outros pássaros mostram que a pena é mais rica em carotenóide
(amarela ou vermelha) e menos ramificada.
O atraso do depósito do carotenóide no canário Nevado favorece então o crescimento
das barbas e bárbulas, e dá também, uma penugem mais abundante (a penugem dos
canários corresponde à base de suas tetrizes, coloridas ou não). Resulta que a
plumagem de um canário Nevado é mais cheia, mais densa, que aquelas de um canário
Intenso.
A simplificação das pequenas tetrizes em volta dos olhos, que dá o traço negro do olho
dos Intensos; esta cor negra estando “due” na pele, mais sombreada a “cet endroitlá”,
como se pode constatar, notadamente no canário lipocrômico, isto nos leva a falar de
pena longa e pena curta, termos sobretudo empregados para os canários de porte. A
diferença do comprimento do porte está nas tetrizes.
Os canários de pena longa possuem uma plumagem mais abastecida, fato que dá mais
volume aos pássaros; enquanto os canários de pena curta têm uma plumagem mais
comedida, achatada, que acentua bem sua forma.
Segundo o objetivo perseguido, procura-se tal e qual tipo de pena; assim, os Yorkshires
têm de preferência penas curtas, enquanto que os Norwicks têm penas longas.
Parece que pode-se assimilar Intenso e pena curta, Nevado e pena longa, os canários de
pena curta colorem-se melhor e mais intensamente, enquanto que os de pena longa
não.
Para falar dos fatores genéticos, duas proposições se impõem. O fator Intenso parece
ser letal no estado homozigoto, mas sua nocividade não é imediata, porque constata-se
notadamente nas pequenas criações consangüíneas, que o cruzamento Intenso x
Intenso produz somente Intenso, mas enquanto o tamanho é menor, a forma mais
desfiada, a pena quebradiça. Poderá existir então, homozigotos Intensos (duplo fator
Intenso), mas estes pássaros são de qualidade inferior.
Em relação aos canários Nevados o Nevado pode ser mais ou menos importante, isto
pode-se explicar, seja por intervenção de outros fatores desconhecidos, seja admitindo
que existe o polielismo; por outro lado, diz-se que vários genes ferivam um do outro,
dariam retardos cada vez mais importantes na pigmentação das penas.
Nós dissemos que o atraso no depósito do carotenóide favorece a ramificação das
barbas e bárbulas. Na realidade, pode-se dizer também que quando o crescimento das
barbas e bárbulas é rápido, que o carotenóide não se deposita, ou se deposita pouco.
O canário Nevado e o canário de pena longa refletem estes dois aspectos de se ver as
coisas.
Sobre o plano prático, o cruzamento de Intenso e de Nevados, de penas longas e de
penas curtas, dependerá do objetivo perseguido.
No que concerne aos canários de cor, Intensos x Nevados é a regra, e teremos em conta
que o Intenso reforça a cor sempre, enquanto o Nevado a suaviza.
Nos canários de porte, temos a seleção entre Intenso x Nevado leve, e Nevado x
Nevado que a gente pode alternar; tendo em conta que o Nevado possui de maciez,
enquanto que o Intenso obtém uma plumagem apertada.
Isto é o aspecto dos pássaros que devem presidir os cruzamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário